Please use this identifier to cite or link to this item: http://rigeo.cprm.gov.br/jspui/handle/doc/421
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMORAES, Juliana Maceira
dc.date.accessioned2013-12-10T19:02:19Z
dc.date.available2013-12-10T19:02:19Z
dc.date.issued2009
dc.identifier.citationMORAES, Juliana Maceira. Geologia do granito Silva Jardim, RJ: implicações na evolução tectônica dos terrenos Oriental e Cabo Frio. , 2009. Dissertação (Mestrado em Geologia)-Faculdade de Geologia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.
dc.identifier.urihttp://rigeo.cprm.gov.br/jspui/handle/doc/421
dc.description^aDissertação^bMestrado em Geologia
dc.description.abstractO Granito Silva Jardim é uma intrusão monzogranítica que ocorre no limite entre os terrenos Oriental, e Cabo Frio, na região sudeste da Faixa Ribeira,localizada nos municípios de Silva Jardim e Rio Bonito. É um corpo ígneo intrusivo de granulação muito grossa e textura porfirítica, que possui dois litofácies: um porfirítico, rico em fenocristais, que predomina em área e outro fino, rico em matriz, com fenocristais esparsos. No geral, se apresenta como uma rocha não orientada, onde os fenocristais se distribuem de forma aleatória, e orientada, onde a orientação dos fenocristais forma uma foliação de fluxo, que concorda com orientação da foliação tectônica das encaixantes. Sua principal encaixante é a unidade de granada-biotita gnaisse eoproterozóica do Terreno Oriental, mas na sua porção norte-nordeste este pluton corta o contato entre esses gnaisses e o biotita ortognaisse paleoproterozóico do Terreno Cabo Frio. Com base na datação U-Pb em zircões obteve-se a idade de 505 Ma (+ 2 Ma) para a cristalizacão do Granito Silva Jardim, coerente com o fato do mesmo cortar o contato dos terrenos, que iniciaram a colisão há 510 Ma. Portanto, apesar da semelhança composicional e textural do Granito Silva Jardim com os granitóides sincolisionais do Terreno Oriental, este é um corpo tardi colisional, relacionado à fase deformacional pré-D4 do Terreno Cabo Frio (505 a 490 Ma). Isto explicaria, em parte, a orientação regular do fluxo ígneo, acompanhando a foliação da encaixante e respondendo ao campo de tensores das fases finais da colisão do Terreno Cabo Frio, responsável por sua anexação tardia à Faixa Ribeira no Cambriano
dc.language1
dc.subjectGEOLOGIA REGIONAL
dc.subjectBRASIL
dc.subjectRIO DE JANEIRO
dc.titleGeologia do granito Silva Jardim, RJ
Appears in Collections:Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss_juliana.pdfproducao cientifica5,47 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.