Please use this identifier to cite or link to this item: http://rigeo.cprm.gov.br/jspui/handle/doc/655
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCOSTA, Waldir Duarte
dc.contributor.authorMONTEIRO, Adson Brito
dc.contributor.authorCOSTA FILHO, Waldir Duarte
dc.contributor.authorSANTOS, Almany C.
dc.date.accessioned2013-12-19T16:34:23Z
dc.date.available2013-12-19T16:34:23Z
dc.date.issued2000
dc.identifier.citationCOSTA, Waldir Duarte; MONTEIRO, Adson Brito; COSTA FILHO, Waldir Duarte; SANTOS, Almany C. Condicionamento hidrogeológico da explotação do Aqüífero Costeiro Boa Viagem. In: Anais, @NUMERO EVENTO., 2000, Fortaleza. @TITULO PUBLICACAO. Fortaleza: @EDITORA, 2000. .
dc.identifier.urihttp://rigeo.cprm.gov.br/jspui/handle/doc/655
dc.description
dc.description.abstractO aqüífero Boa Viagem foi primeiramente identificado e caracterizado por COSTA,W.D e SANTOS,A.C em 1990, para reunir todos os sedimentos recentes portadores de água, que ocorriam na planície do Recife, estendendo-se ainda para norte por toda a Região Metropolitana do Recife. Esse aqüífero é do tipo livre, sendo a sua superfície freática localizada a poucos metros da superfície, entre 1 e 5 m de profundidade e desempenha um importante papel na região pois ao mesmo tempo em que atua como manancial captado em poços rasos por grande parte da população, desempenha ainda uma ação de meio intermediário de recarga dos aqüíferos mais profundos, que não possuem área de afloramento na região da planície do Recife. Mais de 1.000 poços já foram perfurados nesse aqüífero até o momento, entretanto não se dispõe de muitos dados técnicos dessas captações, tais como nível dinâmico e vazão, assim como das características hidrodinâmicas do aqüífero tendo em vista que a maior parte desses poços são de reduzido diâmetro e construídos manualmente à trado. Dos poços testados, com maior profundidade (até 50m), constatou-se uma vazão média de 17 m3/h e uma vazão específica média de 4,5 m3/h.m. Os parâmetros hidrodinâmicos médios obtidos para os coeficientes de transmissividade, condutividade hidráulica e porosidade eficaz, foram, respectivamente de: 7x10-3 m2/s, 1,7x10-4 m/s e 0,1. As condições de explotação desse aqüífero exigem muito cuidado sobretudo quanto a qualidade da água, devido a elevada vulnerabilidade que o mesmo apresenta à contaminação provocada pelas diversificadas atividades antrópicas
dc.language1
dc.subjectHIDROGEOLOGIA
dc.subjectEXPLOTAÇÃO
dc.subjectAQUÍFERO BOA VIAGEM
dc.subjectBRASIL
dc.subjectRECIFE
dc.titleCondicionamento hidrogeológico da explotação do Aqüífero Costeiro Boa Viagem
dc.localFortaleza
Appears in Collections:Trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
condicionamento_adson.pdfproducao cientifica665,18 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.