Please use this identifier to cite or link to this item: http://rigeo.cprm.gov.br/jspui/handle/doc/1221
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSANTOS, Marcos Suassuna-
dc.date.accessioned2014-06-27T14:50:10Z-
dc.date.available2014-06-27T14:50:10Z-
dc.date.issued2011-
dc.identifier.citationSANTOS, Marcos Suassuna. Caracterização espaço-temporal de secas utilizando ondaletas e o Standardized Precipitation Index: uma aplicação para a parcela mineira da bacia Rio São Francisco. Orientador: Wilson dos Santos Fernandes. Belo Horizonte, 2011. 1 CD-ROM. Dissertação (Mestrado em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos)-Escola de Engenharia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.pt_BR
dc.identifier.urihttp://rigeo.cprm.gov.br/jspui/handle/doc/1221-
dc.description.abstractA pesquisa desenvolvida tem foco na análise espaço-temporal das secas, baseada em informações de chuvas. Para a obtenção das séries históricas representativas das secas e estudo espacial do fenômeno, foi empregada a análise regional de precipitações com momentos-L, além do índice de seca Standardized Precipitation Index (SPI). Para a análise de séries temporais de secas foi utilizada a transformada de ondaletas, uma alternativa à transformada de Fourier, a qual permite identificar periodicidades nas séries além de localizar variações dessas periodicidades ao longo do tempo. Procurou-se ainda investigar possíveis influências dos fenômenos El Niño Oscilação Sul (ENOS), por meio do Índice Oceânico Niño (ION) e do Índice de Oscilação Sul (IOS), e do fenômeno da Oscilação Decenal do Pacífico (ODP) sobre os índices de secas obtidos. Foi proposto incorporar a análise regional de frequência no cálculo das séries de SPI, com vistas a contribuir com a superação da crítica de que, para esse cálculo, longos registros históricos de chuvas são necessários, além de considerar apenas a possibilidade de uso da distribuição de probabilidades Gama. Reforça-se a necessidade de, no cálculo do SPI, considerar outras possibilidades além dessa distribuição e a análise local de frequências, uma vez que valores extremos de chuvas eventualmente distorcem significativamente as estimativas do índice. Além disso, a análise regional de frequência permitiu definir regiões estatisticamente homogêneas, as quais apresentaram abrangência geográfica inversamente proporcional aos totais precipitados médios anuais. Para a análise de séries temporais o uso da transformada de ondaletas não detectou aumento da frequência de ocorrência de secas na área de estudo nos últimos anos. Além disso, não possibilitou fazer uma conexão clara entre as secas na região de estudo e os índices climáticos IOS, ION e ODP. Ainda assim, de alguma forma, percebeu-se que esses fenômenos de grande escala influenciam a intensidade das secas em escala local, uma vez que foi persistente a observação das secas mais extremas na região em fase fria de ENOS e ODP, corroborando a tese de que extremos climáticos são mais intensos na América do Sul quando o ENOS e ODP estão em fase.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopenpt_BR
dc.subjectENGENHARIA SANITÁRIApt_BR
dc.subjectRECURSOS HÍDRICOSpt_BR
dc.subjectDESENVOLVIMENTOpt_BR
dc.subjectSECASpt_BR
dc.titleCaracterização espaço-temporal de secas utilizando ondaletas e o Standardized Precipitation Index: uma aplicação para a parcela mineira da bacia Rio São Francisco.pt_BR
dc.typeThesispt_BR
Appears in Collections:Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1007M.PDFproducao cientifica9,53 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.